Afinal quem representa o povo? Seria a traição partidária comparada a traição de Judas à Jesus.

Dia 18 próximo deverá ser aberta a tão esperada janela partidária para trocas de siglas sem perda de mandatos. A data deverá dar novos contornos para os políticos de todo Brasil como o dia “D” (nome dado àjudas data em que as tropas aliadas invadiram a Normandia (norte da França), então ocupada pelos Nazistas, durante a Segunda Guerra Mundial), quase a mesma importância, pelo que se ouvem nos corredores da política. Podemos dizer que é o ‘ Dia da libertação’.

Em Bento Gonçalves dentre os vereadores, espera-se a troca de vários, mas entre eles três em especial: Moissés Scussel e Márcio Pilloti do PMDB que deverão partir para o PSDB e o presidente da Câmara de vereadores Valdecir Rubbo-PDT que seguirá ao PTB junto aos três uma debandada de filiados nunca vista antes em partidos da cidade.

O curioso sobre o PMDB, é tratar-se de em partido que teve sempre grande influencia nas gestões municipais dos últimos pleitos. Esta debandada de filiados deve dar-se pelo fato de não concordarem com a suposta aliança comandada por parte do PMDB ligado à família Gabardo contra o atual prefeito Guilherme Pasin.

Seria a idéia de coligação PMDB e PDT para a majoritária e tendo o PT na linha auxiliar para atacar nos debates conta o atual prefeito? Tudo orquestradamente combinado?

Segundo me contou um passarinho verde (ou seria vermelho) que ronda os pátios das secretarias, o PT pouparia ataques ao PMDB e ao PDT em troca de secretarias já acertadas em uma eventual vitória nas urnas. Mas aí lhe pergunto: Teríamos de novo o PT por trás de decisões do PMDB, em importantes pastas das secretarias municipais? Teríamos a volta de Gabrielli como candidato ? Que discurso teria Gabrielli com a aparição de uma dívida de quase 600 mil no TCE e ainda tendo o irmão como secretário de Obras do atual prefeito? Traição sub entendida.

Aqui poderíamos criar uma analogia de Cristo e Judas, tratando-se da saída de dezenas e até centenas de nomes históricos de PMDB e PDT indo ao PP e PSDB. Fiéis trocando de partidos, alguns que, até então labutavam em secretarias do governo atual.
Por falar em PP e PSDB, os únicos partidos que são oposição a ao terrorismo impetrado pelo PT no Brasil.

Na traição de Judas reconhecemos que, Judas embora tenha sido escolhido de forma consciente para ser um dos doze apóstolos, o atual prefeito Guilherme Pasin, dentro da mesma forma de escolha também parece-me traído pelos seus. A velha traição política tão discutida. Mas afinal quem representa o povo?

Chama atenção que em reunião em uma destas quinta-feiras, mas precisamente dia 11 o presidente do PMDB de Bento Gonçalves César Gabardo se viu preocupado com a possível saída em massa de seus filiados, inclusive personalidades filiados a décadas que não se veêm a vontade com a futura e provável coligação PMDB-PDT – PT.
Retrato aqui o inegável sentimento de expurgo que sente parte do PMDB e do PDT pelo ex prefeito processado e condenado a devolver dinheiro aos cofres público esta instalado na garganta dos Bento Gonçalvenses e dos filiados a estes dois partidos, verse-á nesta possível debandada de filiados e depois nas urnas nas eleições se realmente o fato se consumar.

 

 

“Todo homem conhece, todo julga e critica.
A função de opinar é função social por excelência;
…a opinião é também, juízo e sentimento”.

                                                     Jean-Jacques Rousseau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*