Dívida de Gabrielli e a morte do petista Roberto Lunelli. Ascensão de uns e depressão de outros!

downloadNão se tem conhecimento de votantes para o  candidato a prefeito, advogado César Gabardo, presidente do PMDB e do ex prefeito e hoje seu vice candidato Alcindo Gabrielli.  Depois da notícia recebida sobre a dívida do ex prefeito Gabrielli de quando sua gestão, onde a soma de uma dívida cobrada pelo município chega aos próximos 600 mil reais, e uma súbita morte do candidato do PT Roberto Lunelli, as notícias que correm é que uma grande queda na votação de ambos se configura. Sobre a dívida que Gabrielli deixou e cabe recurso para não paga-la,  uma surpresa que todos não imaginavam receber, já sobre a morte de Lunelli, uma fatalidade da vida.

Neilene Lunelli teria subido em um possível quadro de votos, ultrapassando drasticamente Gabardo e Gabrielli. Quem deve estar possuído por ter saído do PT seria o vereador Moacir Camerini, hoje no PDT de Speranza. Seria ele o nome mais cotado para assumir o cargo de possível candidato a prefeito pelo PT se estivesse por lá.

A alegria da ascensão de uns é a depressão de outros. Neilene Lunelli ultrapassando a votação de Gabardo quem diria.  Por outro lado nota-se a quase que nula participação dos candidatos a vereadores na cidade.

De qualquer forma o importante é colocarmos pessoas capacitadas no executivo e legislativo. Pessoas comprometidas com a população e não com o bolso de seus entes-queridos. E por falar em depressão será um fato novelesco a troca dos vereadores da câmara de Bento Gonçalves em 2017.

E você apostaria em quem?

 

 

Um comentário sobre “Dívida de Gabrielli e a morte do petista Roberto Lunelli. Ascensão de uns e depressão de outros!
  1. Vou deixar meu apoio ainda ao Pasin. Não possuo negativas e acredito que mesmo com toda a crise nacional, a cidade não sofreu tanto.
    Aos candidatos a vereador vou apoiar as ideias de 2 em específico.
    Bicão e Pasqualotto.
    São pessoas que conheço e que não vou ter problemas em falar o que é necessário. Desejo que ambos estejam lá no próximo ano.

    Ao Gabrieli quando prefeito, ainda lembro do sorriso enquanto conversamos que me dizia que você estava ali me ouvindo por obrigação apenas e não por que lhe interessasse de qualquer forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*